quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Try a little tenderness...

Meu banco de dados mental serve pra bem pouca coisa, aparentemente. Mas ele nunca deixou de funcionar - e funciona bem pacas - quando se trata de guardar umas passagens de filme meio toscas, meio tolas e muito relevantes se a gente as analisar bem. Por exemplo: eu sempre gosto de lembrar daquela metáfora que a Sandra Bullock usa em "Divinos Segredos" para descrever as pessoas que vivem arranjando picuinhas pra se entreter: "eles mastigam o problema até perder o gosto e depois o grudam no cabelo"; e também adoro quando Alvo Dumbledore diz a Harry Potter, se não me engano em "O Enigma do Príncipe", que ele é um menino gentil, e que muitas vezes a gentileza é um virtude muito subvalorizada. Eu acredito no mesmíssimo.

A gentileza não só é uma virtude esquecida e marginalizada como ela vem sendo dia-a-dia ainda mais perdida. Ser gentil está quase virando um defeito, de tanto que todo mundo abandona o hábito. Ser gentil é quase... quase... como ser um idiota.

O pior é que a gentileza é uma daquelas virtudes que se pode aprender em qualquer parte da vida, se pode exercer sem custos, se pode promover em qualquer lugar, a qualquer hora, de um segundo pra outro. É rápida e fácil, mas ainda assim cada vez menos explorada.

Acho que todo mundo acaba se perguntando "mas pra quê?" ao pensar em ser gentil. Deixar aquela senhora passar na frente na fila "pra quê?". Ceder espaço na cadeira pro homem que leva muitas sacolas "pra quê?". Pra nada, eu acho. Só pra ser gentil mesmo...

Os dias vão nos levando a ser cada vez mais fechados, desconfiados, ensimesmados. Quando a moça embica o carro pra entrar na via, a maioria decide acelerar mais um pouquinho, em vez de deixá-la passar na frente. Leva-se pro pior lado possível - de que ela "levará vantagem" se entrar primeiro. Mesmo se tratando de 2 metros de diferença e 8 segundos de tempo a menos para chegar no destino. Dá no mesmo. Mas ser gentil "pra quê?".

Talvez a resposta seja "pra todo mundo entrar na mesma sintonia de respeito e deferência junto ao próximo"? Eu vejo a cara de estranhamento que o pedestre faz quando eu paro o carro e aceno pra que ele atravesse antes - mesmo sem semáforo, faixa ou guarda me obrigando a isso. As pessoas nem entendem mais o que é gentileza! Não praticam porque desconfiam e relutam em aceitar porque desconfiam mais ainda!

Desse jeito, logo vamos virar uma sociedade muitíssimo da estressada, da amarga. Em vez de sorrir pro outro humano, dizer bom dia e segurar a porta pra que ele passe, a alternativa será franzir o cenho, fazer cara de calçada e se arremessar adiante pra entrar primeiro? Eu recuso, obrigada. Ainda acho mais bacana me dispor a pagar o cafezinho, dar a carona, carregar o que é pesado, baixar o volume, responder um e-mail como se deve, ou só mesmo ligar, dizer umas palavras carinhosas, saber se está tudo bem, fazer um elogio, dar apoio a uma ideia.

Talvez adiante alguma coisa explicar que, sendo gentil, nos sentimos bem. É gostoso ser gentil, mas nem é só isso. Ser gentil não vai nos fazer melhor que os outros, mas isso traz, sim, uma grande sensação de liberdade. Dentre tudo o mais - a pressa, a fome, o saco cheio e o cansaço - eu escolho a gentileza. A gente pode escolher, a gente devia escolher. E sim, eu acredito, como Dumbledore, que isso é uma virtude das grandes.


Velhote sabido, ainda que fictício

19 comentários:

Fabiana disse...

Lindo texto, Flá.

Vou fazer um comentário amargurado: Na escola em q eu trabalho comprimento a diretora e as funcionárias da limpeza do mesmo modo, com bom dia, boa tarde, boa noite. Aquele tipo de coisa q nos ensinam na pré escola. As moças da limpeza, as merendeiras sempre respondem. A diretora nem sempre, achava q por birra sei lá. Converso muito com uma auxiliar q vem a pé comigo e ela contou q a diretora as proibiu de responder aos professores, não é pra misturar relações. Um comportamento dessa magnitude em uma escola mostra o quanto estamos entrando num mundo sem cortezia.

Nem sempre consigo ser gentil, mas ao menos, me envergonho desse comportamento. Tem gente q nem percebe q é grosso e intolerante, isso dá muito medo. Sei lá, ensino a Pequena e pego pesado com isso: obrigada, por favor, com licença são fundamentais na vida. Sem empurrar no trem, esperar com paciência a nossa vez, reclamar sempre com a pessoa certa, sem descontar em quem não tem nada a ver com a situação (que nem um cara na clínica hoje barbarizando com a atendente pq o médico estava atrasado). Enfim, coisinhas simples q nos deixam um pouco mais humanos.

Dri_ disse...

Dá pra colocar essa jóia na Primeira Página dos jornais de maior circulação do País?

Ser gentil parece assinar nosso próprio atestado de idiota.

Já perdi uns bons minutos com a atendente da casa lotérica que insistia em não responder ao meu boa tarde: eu dizia boa tarde e ela não respondia, apenas olhava pra minha cara (de idiota, deve ser), eu tornava a falar e ela calada, aí eu disse que só sairia dali quando ela respondesse ao meu cumprimento. Paguei minha conta e disser que ela era muito mal educada.
Eu tenho TOC de cumprimentar e agradecer, sempre, pelo menos um tchau eu tenho que falar.
Parar pra pedestre é obrigatório gente, por favor!
Mas feito agulha no palheiro, encontramos nossos iguais:
Domingo no prédio do meu irmão, meu marido demorou a subir e veio falar que estava ajudando o morador de cima (que ele nunca viu) a colocar algumas caixas pesadas no carro. Depois o moço tocou a campainha oferecendo um vinho maravilhoso, pro rapaz gentil :)

Se deixar eu escrevo um testamento aqui, tão nervosa que eu fico com esse assunto :{

Nanael Soubaim disse...

Mamma Flávia, teu acerto não poderia ser mais exacto. na verdade foste gentil com os não-gentís. Gentileza, inversão de valores, hoje é um defeito muitas vezes reprimido com rudeza.

Gentileza é um dos valores que aglutinam uma sociedade, aprendi isto na prática e a convivência com profissionais de saúde mental confirmou. Mas isto é para quem raciocina com o córtex, não com o reptiliano. Cresci em um meio machista que não raro descambava para a misoginia, ganhei fama de "viado" por beijar a mão e dar a vez à moça sem exigir nada em troca... pior foi ter sido tratado como tratariam um.

Enfim, não cabe verter minhas amarguras aqui e já falei muito a respeito noutros lugares, o que parece ter sido pouco. Melhor não fazer uma odisséia na caixa de comentários.

Um abraço fidalgo, minha honrosa flor playmobília.

A Sócia da Light disse...

Sabem, meus caros, que a falta de gentileza até me espanta, mas não me afeta. No caso da Fabi, por exemplo: eu sei muito bem que não me irritaria nem por meio segundo com a malfadada regra de não haver cumprimentos entre as pessoas na escola... Eu ia DIRETO começar a cumprimentar todo mundo com abraço e beijo, isso sim! Diretora carrancuda inclusive! :-]

Gentileza é algo que eu considero tão bonito que não vale a pena macular olhando os maus exemplos, como aquela pessoa que jamais te telefona pra dizer uma coisa positiva e amigável, mas passa a mão no telefone na hora se acontecer uma desgraça; ou aquele que sabe pedir, pedir, pedir, mas nunca retribuir; ou o que sabe que a vaga de estacionamento deveria servir pros mais velhos, pras pessoas com crianças e pras gestantes, mas dá de ombros. Melhor olhar praquele que é gentil e pronto, que sorri e abraça até nos dias em que está puto com a vida. Falemos de quem vale a viagem.

P.ex.: minha amiga Bia é gentil demais; ela visita e traz bolo, ela escreve e liga só pra dizer coisas fofas e se oferece pra trazer o que eu precisar pra nenê de sua viagem de férias, coisa que muitos odeiam fazer. :-]

Clá disse...

ai fla...esse texto era o que me faltava pora me debulhar em lagrimas e desabafa um tanto de coisas que estavam atravessadas na gasganta...to muito mal por nao conseguir fazer com que meus alunos seja um pinguinho mais gentis...

A Sócia da Light disse...

Flor, só o que eu posso te dizer é "insista e persevere". Porque são os professores assim que nem você, que dão o exemplo, que fazem a diferença.

:-*

Paula Baltazar disse...

Texto perfeito para o momento que estou vivendo, Flá!

Hoje mesmo estava me perguntando até quando teria que conviver com pessoas grossas, que querem levar vantagem em tudo, que passam por cima dos outros...

É tão difícil assim ser gentil? Não é o básico, o que você aprende em casa e na escolinha?

Tô com você e o Dumbledore, a gentileza é uma qualidade subestimada.

Ana Lu disse...

Ei Flávia!
Eu tbm super concordo com vc e Dumbledore. Aliás, concordo com Dumbledore em MUUUITA coisa, ahhaha.
E eu prefiro ser gentil e levar patada do que simplesmente me igualar aos outros.
Porque exatamente como vc disse, ser gentil faz bem pra gente mesmo.
Beijos!

em mauve disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniele disse...

Concordo com a Fabiana, nem sempre a gente consegue ser gentil, ninguém consegue ser perfeito, por mais q tente. Nenhum problema q a pessoa tenha justifica o desrespeito, a estupidez, mas também é gentil pensar q a pessoa grossa tá com um problemaço e em outra situação ela talvez fosse gentil.
Flá, dar abraço e beijo na diretora já não seria falsidade? Conhece "A igreja do diabo" do Machado? É sensacional, no extremo da virtude tem um defeito, no do defeito quem sabe não se acha uma virtude?

A Sócia da Light disse...

Bom, eu não quis dizer dar abraço e beijo de fato, acho. Quis exemplificar sobre mostrar que as coisas não precisam ser assim, ferro e fogo "não gostamos de cumprimentos aqui". Que ser gentil e sorrir, dar um aceno, não mata ninguém e nem faz a coisa toda menos profissional. Às vezes a Dona Diretora até veria seu exagero de distância e ficasse mais relax. Só isso. Ninguém é OBRIGADO a ser gentil e muito menos empolgado e agarrador, né? Se não estiver a fim, ok.

Com o texto, só quis dizer que não é uma coisa da qual a gente precise ter medo - "todo mundo fica de afago e cumprimento e daqui a pouco vira zona!", é o que alguns pensam. Gentileza vale com espontaneidade... se for programar, fica difícil mesmo.

A intenção era só pensarmos sobre isso, se estamos perdendo o hábito da gentileza pra sentimentos ruinzinhos como receio de parecer bobo ou trouxa.

Mas eu não sou dona da verdade ou uma fada da perfeição não, gente, cada um é gentil o quanto der vontade. Certim?

:-]

Daniele disse...

Cê tá certíssima, Flá. <3

bia disse...

Flá, fiquei sabendo que aquela sua amiga oferece de coração, viu? E não aceita frescura por lado dela! Quer um carrinho de bebê de três andares que só vende em NY. Pode encomendar! E depois, compartilha as fotos com a bebê dentro.
Bj

Nanael Soubaim disse...

Aceite, aceitar uma gentileza também é um acto gentil.

Mari Z. disse...

Dá pra colocar essa jóia na Primeira Página dos jornais de maior circulação do País? [2]

Flá, me sinto do mesmíssimo jeito que você. Parece que agora é "in" ser grosso e mal-educado, né? Mas eu não deixo essa moda me pegar, não. Se quiserem me taxar de idiota ou preferirem não responderem aos meus cumprimentos, dane-se. Eu frequentei a escola de boas maneiras e pretendo passar isso pra frente com cada pessoa pra quem faço uma gentileza. Às vezes funciona, às vezes não... Eu prefiro ser gentil e fazer a minha parte a dar uma de esperta e viver amargurada.

Beijos e boa semana procê, minha flor!

Mari.

Spaf disse...

Lindo texto!

Moniquinha disse...

Amei!!
assim,entre a gente,é comum ver a gentileza,mas basta sair e pronto,já nos deparamos com a falta dela,me irrita demais,mesmo assim,continuo ensinando e exercendo a gentileza.

Aaaa
e o Dumb,sábio ele.
bjins

Lady Sith disse...

Amei o texto, Flá.

Teve algo que aconteceu comigo há uns cinco anos que nunca me deixa esquecer a importância de ser gentil. Fui comprar uma casquinha no quiosque da Méqui. Cheguei, dei boa tarde para a menina e ela abriu o maior sorriso, falou que estava lá desde as 10 da manhã e eu tinha sido a primeira pessoa que a tinha cumprimentado e me agradeceu. Acredita que alguém me agradeceu por ter dado boa tarde? Desde esse dia eu tenho um cuidado redobrado para não ser grossa, especialmente nos dias que eu acordo meio de ovo virado.

A Sócia da Light disse...

Ah, Lady, que história agridoce... Doce pela garota, tão fofa, e "agri" pelos transeuntes que não tiveram a boa ideia de ser mais afáveis com outro humano, né? Ainda bem que você teve.

Beijinhos!