domingo, 14 de abril de 2013

A casa da árvore ponto com

No dia 11 de abril de 2003 eu sei exatamente o que eu estava fazendo. Eu estava ansiosa e eufórica, louca e alegre, apreensiva e motivada. Não, eu não tinha tomado uma carga extra de Fanta Uva, um vício daqueles tempos (que eu não pratico mais porque, bem, tenho medo de já estar roxa por dentro). Eu tinha embarcado, semanas antes, em um projeto todo novo, um site. Eu tinha, na verdade, embarcado, anos antes, em uma amizade.

Falemos primeiro da amizade. Ela foi forjada no fogo de um vulcão perdido no... mentira. Ela foi forjada no banco dianteiro de uma Ferrari 250 GT California... mentira. Ela foi forjada no banco traseiro de uma perua verde rumo a Walley World... mentira. Mentira, não. Tudo foi verdade: minha amizade com a Vivi e a Clarissa foi forjada em filmes que todas adorávamos, em músicas que todas cantávamos, em situações que todas passamos, em recordações de parentes, escolas, ruas, viagens, vacilos, acertos e no pudim que a gente dividia em todo jantar marcado no shopping. Do jantar - e das conversas - passamos ao site.

O site veio pra servir como um mural onde a gente pregava passado, presente e futuro. Era informal e irreverente nas palavras e temas, era a coisa mais profissional que eu já tinha feito na organização, no compromisso e no carinho. Por isso a gente escreveu e eles vieram. Vieram 30. Depois 80. Depois 200. Depois milhares. Cliques e mensagens de gente que morava daqui até o Japão, que tinha de 13 a 50 anos, que gostava de Fábio Jr. e de Iron Maiden.

Nós nos tornamos, pra muita gente, embaixadoras das coisas boas. De escrever bem, de ter boas memórias, de defender os absurdos, de resgatar a intimidade. E olha que a gente levou um ano pra dar nome completo e mostrar o rosto. Fôssemos só gente bem-lançada ou carinhas bonitas na internet... ninguém saberia.

Mas a gente sabia que fazia a coisa certa. Vivi era um poço profundo de bom gosto, elegância, delicadeza e ao mesmo tempo uma suburbana passa-mal que adquiriu um Snif-Snif porque ele era o mais feio da prateleira. Clá era um oásis de palhaçada virtual, uma desembestada que se pegava com ratos pela casa e ao mesmo tempo a melhor referência possível em literatura, música e arte de qualidade. Eu fiz o que pude pra acompanhar o ritmo. E tudo deu certo.

Deu certo a ideia de colocar pra fora nossas mais sinceras opiniões e recordações e a vontade máxima de fazer aquilo que nenhum emprego formal como redatoras rendia - escrever com liberdade. Deu certo ganhar um trocado primeiro com a revista Época, que nos contratou pra uma página fixa, depois com o portal IG, que apostou no nosso apelo. Deu certo, muito mais que tudo isso, trazer pra perto gente que procurava um canto seguro na internet pra fazer amizades com seus iguais. A gente era tudo diferente, mas tão iguais.

Foi a comunidade mais alternativa da qual eu pude participar. Eu, Clá e Vivi passamos por aqueles 2.470 textos juntas - com desentendimentos resolvidos em tempo recorde e sem rancores, sem cobranças e chatices, repartindo obrigações e contas com gentileza. E sobrevivemos também a dia de falta severa de dinheiro, a momentos duros e tristes, a novos rumos, à mudança de país, à chegada das crianças e partida de outros amores. Juntas e separadas, tivemos bem mais que nossos 15 minutos de fama.

Quando decidimos acabar, foi por isso também: porque o valor da amizade sempre precisaria ser maior que tudo - e era hora de acabar com tudo o mais. Por cima, felizes. Foi triste, mas foi bom. Eu ainda tenho dificuldade de dizer alto o nome Garotas que Dizem Ni. Mas a casa na árvore que montamos 10 anos atrás, na qual passou tanta gente e que serviu tão bem pra esse clube, fica pra sempre. Nelas e em mim.


47 comentários:

Anônimo disse...

Entre tanta coisa que aconteceu naquela fase da minha vida, ler o Garotas todos os dias foi sem dúvida uma das melhores partes. Saudade.

Sócia da Light disse...

Obrigada, querida! :-) Fez diferença pra nós também!

Liliane Gusmao disse...

Ah sim!
Foi uma época maravilhosa e adorava a página de voces era prazer diário conferir os textos!
Saudade mesmo!
<3

Paloma Angelim disse...

Que lindo, que lindo! Eu conheci o
Garotas em 2005, tinha 13 anos. Li todo o arquivo do blog até então de vez. Achei sensacional! Lembro que a primeiríssima coisa que eu fazia quando chegava da escola, na época, era abrir o site pra ler o texto do dia. O Garotas foi uma grande influência pra mim naquela fase e depois também. Tenho certeza que foi a melhor coisa que a internet tinha me proporcionado até então. Saudades sempre!

Uma fã de sempre, sempre anônima disse...

Conheci o Garotas em 2005, na época dos três textos diários. Lia os três textos, li tudo o que foi escrito pra trás, vibrei com o lançamento do livro (tenho ele aqui na minha prateleira, e mais do que um livro, é uma linda lembrança de uma época boa demais) lamentei quando passou a ser um texto só, fiquei triste quando os textos começaram a rarear e, pra mim, foi o fim de uma era quando vocês resolveram acabar. Chorei, chorei, chorei. Saudade muita. Tanta saudade que um dia desses saí catando vocês por esse mundão sem porteira que é a internet, achei seu blog, achei o da Clá também. Fiquei feliz por tê-las "reencontrado", mas, vocês três juntas eram imbatíveis, impagáveis e inesquecíveis. :-)

Sol disse...

Ainda lembro de encontrar vocês com um buquê de flores e cascas de coco na primeira festa. Feliz por conhecer as meninas que tornavam o dia-a-dia aceitável já que me faziam rir. Muito. Lembro ainda de que falei para todo mundo quando pela primeira vez um comentário meu apareceu no site. ME senti no fantástico.

Obrigado por tudo meninas.

Lisi disse...

Flá, a casa da árvore ainda está em mim tb, e acredito que nos que ainda a mantem viva pelo Facebook, nas lembranças, no coração e principalmente nas amizades que permaneceram. Eu nunca vou me esquecer do que o Garotas me trouxe, me proporcionou e me ensinou. Como diria a Deborah Secco, é amor verdadeiro, amor eterno.

Sócia da Light disse...

Ahh, que doces todos vocês!! Lisi, vai lá no facebook, tem um video de nós falando do site. Devia ter incluído essa "frase da Deborah Secco". :-D Porque esse é eterno mesmo! Beijo, querida.

Sol, e do LP dos Goonies que você me deu, esqueceu? Eu não, tá mocozado, ninguém tasca.

Paloma, 13 aninhos, que incrível ler as suas palavras... quase choro. Mas chorei de verdade...

... com esse pessoa anônima que, fazfavorzinho!!!, podia dizer seu nome. Palavras tão generosas, eu ainda não acredito no tanto de gente fina, elegante e sincera esse Garotas nos trouxe. Fez uma vida toda de boas coisas pra mim, fez sim.

Beijos em todos! <3

Bruno disse...

Ih! Chorei. Tenho tanta saudade. Quando comecei a ler o Garotas estava em um momento super conturbado da adolescência e passar 10 minutinhos do dia no blog me fazia tão bem. Foi com vcs que aprendi amar a cultura pop. Fui criando meu gosto por música, filmes e livros graças a vcs. Tenho tanto a agradecer. Quando o blog terminou continuei com hábito de passar 10 minutinhos do dia lendo um texto aleatório, mas meu mundo caiu quando o ig tirou ele do ar. Serio, fiquei arrasado! Tenho o livro como se fosse um daqueles de "Minutos de sabedoria" rs, todo dia abro em uma página e leio um texto, por mais que seja 100o vez. Ainda acredito que um dia terei ele autografado pelas 3! Era tudo tão bom. Fico assustado quando vejo que o tempo passou. Eu vi a Sasa do tamanho de um graozinho de feijão e hoje ela já está tocando violão. Enfim, obrigado por terem me feito mais feliz lendo os textos de vcs!
Flá, a Vivi e a Cla ainda escrevem para algum veiculo que possamos ler? Vc, eu espero poder encontrar por muito tempo por aqui. beijos

Sócia da Light disse...

Bruno, que coisa mais DELICIOSA ler esse seu comentário, viu... Quando alguma coisa não for bem, eu é que vou vir aqui lê-lo por 10 minutinhos. :-)
Vivi mora nos EUA e não publica textos como naqueles tempos, e a Clá você acha no link que coloquei ali acima no nome dela. E não deixa de vir me visitar sempre, adoro. <3

Clá disse...

Tentei mandar meu comentário mais cedo, não sei se foi...conheci o Garotas quando ele tinha uns dois meses de existência, com um texto da Flá, foi amor a primeira lida, viciei, nunca mais larguei...chorei e ri muito com os textos. Chorei quando o site saiu do ar. Até fui pra Sampa conhecer aquele bando de louco do Forum e morri de vergonha ao conhecer a Flá pessoalmente hihihihi mas um dia eu volto para tirar aquela foto ;). Pode parecer piegas, mas nunca mais consegui me apegar a um site novamente(ta mentira, eu sempre entro aqui e no Satisfeita Yolanda pra ler as postagens), o Garotas me ensinou muita coisa, principalmente que podem existir amizades virtuais, porque através dele conheci amigos muuuito queridos e verdadeiros que apesar da distância estão sempre próximos de mim ;)

Sócia da Light disse...

Profa., chapa desde sempre... <3

moniquinha disse...

Ai,já apaguei trocentas coisas que queria dizer,mas deixo meu muito obrigada,vcs foram responsáveis por resgatar uma Monica,que estava vagando pelo limbo e que estava desesperadamente procurando a saída,e nas muitas madrugadas vagando pela internet,me deparo com textos de situações engraçadas e totalmente reconhecíveis para mim,aí,a luz piscante da saída apareceu e resolvi seguir pra ver qual é que era,onde iria dar ,e deu num lugar mágico com pessoas reais,engraçadas e que certeza já as conhecia desde a infância.Daí pra frente foi ,e continua sendo ,pura diversão,tristezas,conquistas partilhadas portas e corações abertos para sempre.
Obrigada queridas,sei que pode parecer muita responsabilidade ou pretensão a minha ter me aproveitado de uma aventura de vocês,mas é aquilo,estava ali na marca do penalti e só aproveitei pra marcar um golaço.
Ai loviu!

Ana Paula disse...

Poxa, já faz 10 anos?! Eu percebi que fazia tempo quando vi o filme da Sassá (ó só, já peguei intimidade, rsrs) tocando violão. Poxa, acompanhava o Garotas quando essa pequena ainda nem existia! Lembro-me da carta com tanto amor que você escreveu pra Sabrina quando ela estava chegando, uma belezinha!
E me lembro de que nesse tempo eu era pequena também, devia ter 12 anos quando criei coragem e mandei um e-mail pras famosas Garotas Que Dizem Ni da Revista Época. E pouco tempo depois estava toda feliz, contando pra família inteira, que recebi uma resposta de uma delas (coincidência ou não, foi você Flá quem me respondeu), fiquei toda boba, não preciso nem dizer!
Aí fui conhecer o site e pronto, três textos depois já estava viciada. Deve ser culpa da Fanta Uva... Ou talvez das muitas histórias parecidas com o que já tinha acontecido comigo, ou com algum conhecido, ou que inventei mesmo na cabeça e acreditei que era verdade.
Agradeço pelas muitas risadas e por ter colocado meu nome no site junto com o dos outros participantes do Concurso de Natal (infelizmente não ganhei o barquinho de lego + playmobil, chiunf).
Saudades do Garotas!!!

Paloma Angelim disse...

Ah, esqueci de dizer no comentário anterior: eu comecei a ouvir Beatles graças ao Garotas! Era um texto "Beatles para vestir". Eu lembro que depois desse texto fui atrás de tudo que o que consegui colocar aos mãos sobre eles e isso me marcou muito, porque, né, acabei virando fã. Tem como não amar esse blog que só apresentou coisas incríveis pra aquela menininha de 13 anos? É muito amor! Assim como os Beatles sou fã das três meninas do Garotas também. :-}

Anônimo disse...

Eu ainda jogo o Garotas no google... vai que...

Dri Lacerda.

Sócia da Light disse...

Hahaha! EU ainda jogo o Garotas no Google! Continuemos, um dia dá resultado. ;-)

Amando muito as palavrinhas, de verdade, minha gente... Vocês agradecem a nós, a gente diz 'de nada' com o coração. Mas foi 'de tudo', porque cada dia foi escrito com mente e mãos determinadas e apaixonadas por tudo e todos.

<3

Kiki disse...

Saudade ENORME desse site... durante boa parte da existência dele eu estava no colégio, e lembro sempre de chegar na aula e comentar com os amiguinhos o texto do dia anterior :)

Kiyomi disse...

Eu nao lembro como foi que descobri o Garotas, mas os textos identifiquei-me, coisas bem do nosso cotidiano (com uma boa dose de humor). E quando fui ver, estava viciada, pior que Fanta Uva (sim, aqui no Japao temos Fanta Uva)! Acessava todo dia, inclusive nos intervalos do trabalho.
Tenho o livro, presente de minha mãe quando voltei de férias.
Sinto saudades ENORMES do site, eu amava, ria, emocionava com os textos, eram bem sacados, que pegava a gente de jeito e a gente viciava mesmo.
(Sim, eu era uma das poucas leitoras que morava do outro lado do mundo, mas nunca deixava de frequentar o forum).

:)

Bruno disse...

Hahaha Agora que fui ver, Fla. O meu redirecionamento do blog da Cla ia para o blogspot, mas "agora" e' tumblr (eu sou uma anta!rs). Tenho mais de 1 ano de atualizacoes para ler. Pronto! ja' tenho como ocupar meus 10 minutinhos. Obrigado. Beijos

Pan disse...

Olha, me deu uma tristeza profunda quando o site acabou. E eu também ainda jogo o nome no Google às vezes!
A coisa mais gostosa do mundo era entrar todos os dias no Garotas. Eu gargalhava com alguns textos, por pior que fosse o meu dia.
Com certeza vocês fizeram meus dias mais felizes! E eu só tenho a agradecer, de coração! ♥

Rodrigo Vellozo disse...

Eu nem tenho mais nada pra falar, porque o Garotas me proporcionou grandes amigos e ótimas horas de lazer seja lendo os textos, seja papeando pessoalmente com esses amigos, obrigado por isso Flá, Clara e Vivi.

Ps.: Ainda tomo fanta uva como se não existisse amanhã.

jessica disse...

aiaiaiaiaiai que lindo! na época eu ia da escola direto pra loja da minha mãe e antes de almoçar já corria ver o que tinha de novo no garotas :/ que saudade! confesso que recentemente dei uma de stalker e fui atrás do perfil das três no feici, achei e fiquei com vontadezinha de adicionar, mas me contive.. rs

Luana disse...

Sou uma antiga leitora do Garotas e cheguei até aqui tempos atrás, nem me lembro como, mas juro que não sou stalker maluca e sou do bem!
Sei que continua uma delícia ler seus textos e vez ou outra me pego relendo alguma coisa do livro.
Faz um tempo que o blog acabou,mas uma vez em uma entrevista de emprego me perguntaram que sites/blogs eu gostava e me inspirava, acabei citando o Garotas que dizem ni, disse que já tinha acabado, mas foi importante pra mim e... O entrevistador também adorava o site e engatamos uma conversa animada sobre os textos de vocês! :)
Hoje quero agradecer pela diversão proporcionada e dizer que as 3 foram inspiração sem tamanho pra mim!
Obrigada <3

Marcelo disse...

Sem palavras... pelo menos as minhas.
Mas ficam dois excertos do sensacional livro Aos Trancos e Relampagos, favorito da Clá.
"Aprendi que as dores não duram. No máximo se transformam."
"O amor só continua amor porque muda com o tempo. Se ficar igual, desaparece."
Vida longa às garotas que dizem ni!

Sócia da Light disse...

Jessica, minha flor, tá esperando o que mesmo? Flavia Pegorin, me acha lá.
Marcelo, Luana, Dark, Pan... eu é que fico sem palavras pra agradecer a leitura, as lembranças, o afago virtual. Assim eu vou gamar.

<3

Maria Amélia Gonçalves disse...

Muitas saudade dessas 3. Os textos de vocês me acompanhou durante minha adolescência. Me ajudou muito (e me inspirou também). Quase fui estudar jornalismo por influência dos textos de vocês. Essa saudade que todos sentem é do tipo saudade boa, aquela do tipo doce, que fica na boca e na memória. Achei seu blog por acaso (ou não) acompanharei sempre, provando novamente um gostinho de uma parte de vocês. =)

palavrafinal disse...

Flávia,

Assim, por meio dos seus textos, vocês estão na minha vida há quase 8 anos, que foi quando eu comecei a trabalhar e conheci o site por meio de uma amiga do estágio.

Vocês pra mim sempre foram mais do que um exemplo de que o brega se mistura com o clássico ou qualquer coisa do tipo. Vocês eram tipo Coca-Cola e Friends, que a gente sempre pode contar, que nunca vão decepcionar. Eram aquele momento do dia em que, quando tudo ia mal, vocês eram o que emocionava ou fazia rir. Se tudo estava bem, bora ler o Garotas pra ficar ainda melhor.

Sinto falta do site, mas fico feliz de poder continuar acompanhando suas ideias por aqui. :)

Obrigada. Obrigada. Obrigada.

Carol

Josei disse...

Mooooooooorro de saudade do "Garotas..." Naquela época, minha internet em casa era discada, então, eu chegava mais cedo à faculdade e ia para a sala de informática para ler o "Garotas...".

Marcelo Hideki Ishikawa disse...

Aquele blog merecia ter ganhado o prêmio iBest ...

Unknown disse...

Na época em que lia o Garotas que dizem Ni o meu maior desejo era ir à São Paulo pra conhecer as três Garotas que escreviam como ninguém. Ainda sou fã da 3 e sinto muita falta de ter algo de bom pra ler na internet.

crubens disse...

Putz!!! Eu era muito fã desde o dia que descobri que tb eram fãs do Monty Phyton!

Deu dó qdo o site acabou e eu não tinha copiado alguns textos pro computador...Eu tinha uma pasta nos "favoritos" com os textos favoritos...

Eternamente fã! Wonka forever!

p.s.:conheci o Belle and Sebastian por lá. Até hj eles me acalmam qdo fico nervoso, chateado, triste....rsrs.

Anônimo disse...

Cara, eu chegava cansadona da faculdade, com fome. Mas a 1ª coisa (depois de abraçar meu cachorro) que eu fazia era ligar o pc e acessar o Garotas que Dizem Ni. Era automático, podia ter relatórios, artigos, qualquer coisa pra fazer, mas eu ia ler os textos. Saudades. T_T

Sócia da Light disse...

Céus, gentes, eu nem tenho mais comentários sobre esses comentários... É TÃO LEGAL ler tudo isso aí!! Saber que fiz parte da vida de você - ainda que sob o efeito nocivo da internet discada! rs! - me alegra de um modo inexplicável.

Gente que lia (lê) na internet... Quanto amor!

:-D

Anônimo disse...

Maior burrice do mundo terem acabado com o site. Desculpe, mas é.

Liliane Vieira disse...

Amava o site, lia todo dia, às vezes mais de uma vez. Mandava para os amigos, recontava as histórias. Sinto muita falta até hoje... Ainda bem que tem o sócia pra matar um bocadinho da saudade.

Sócia da Light disse...

Que bom que me achou aqui então, Liliane. :-D

E burra a gente sempre foi, o que mais eu posso dizer? Né...

manuela negreiros disse...

caiu uma lagriminha de saudade

Sara disse...

"A gente era tudo diferente, mas tão iguais"

Ainda lembro da ansiedade que era, quando a Época chegava na quarta de manhã, pra pegar a revista, olhar o índice e ir direto na página de vocês.

E lembro também (pode soar engraçado) de ter pressentido que o site ia acabar... os textos não saíam mais todo dia, cada uma atarefada com sua vida e eu pensando que poderia estar complicado para vocês. E o "pressentimento" não amenizou a tristeza do blog. Tristemente remoí a notícia por dias. Me senti órfã.

Sabe aquela preocupação de ser útil na nossa passagem por este mundo? Vocês três podem ficar tranquilas. O meu comentário e vários outros aqui provam o quão importante vocês foram na vida de um bocado de gente. Vou ser sempre grata pelas tardes de trabalho mais agradáveis que vocês me proporcionaram (hehe). E sempre falarei NI!

Camila Amaral disse...

Amava o Garotas, lia todos os dias e sinto saudade!! Foi por causa da saudade que conheci o blog, pois pesquisei pelo nome de vcs e te achei Flávia!! Beijos!

Clara disse...

gente, só dei conta de ler tudo isso hoje! tinha acompanhado os primeiros comentários, mas nunca achei que teríamos tantos mais.

meu domingo acaba de ficar bem melhor. é muito, muito legal saber que, sem saber, criamos uma onda de influência que foi se expandindo por aí. é maravilhoso. é um privilégio, uma honra mesmo.

sem palavras para agradecer a todos que leram, comentaram, compartilharam, refletiram, descobriram uma música, um filme, uma bobagem qualquer escondida num canto do dia por meio do Garotas. cada um de vocês deu esse significado maravilhoso ao site. nós só escrevemos -- e ainda embolsamos uns trocados, um monte de amigos e amor. que sorte a nossa de ter vocês.

Mariana Zanini disse...

Também só vi esse texto hoje! E não deu pra conter um sorriso bobo por lembrar do site mais legal que a internet já viu e de tanta coisa legal que aconteceu por causa dele. Vocês fizeram a vida de muita gente mais feliz e maluca e divertida, podem ter certeza. Se hoje eu conheço "A sangue frio", é culpa da Flá; se eu adoro 10.000 maniacs, é por conta da Clara; e se eu libero o meu lado suburbana passa-mal sem vergonha, é por culpa da Vivi. E a quantidade de malucos adoráveis que eu conheci por causa do Garotas, nem dá pra começar a falar. Obrigada, meninas! Um beijo da Miss Z.

Anônimo disse...

Oi pra vc q corria pro lab de computação da unicamp so pra ler o garotas entre uma aula e outra! Muito amor! Muita saudade!

Roteirista Mexicana disse...

Eu sempre adorei o "Garotas Que Dizem Ni". E, antes mesmo de entrar para a faculdade de jornalismo (mesmo lendo alguma de vocês dizer no blog que esta área era um poço sem fundo, escuro e com muito lodo rs), eu já as nomeava como uma das minhas jornalistas preferidas =). Acho que pela simplicidade em resgatar aspectos importantes da vida, sem as muitas teorias - por vezes bem chatas - da comunicação. Agora, fico buscando o nome de vocês no google para ler as matérias, que gosto bastante. Também sinto falta do blog... Mas o bom da vida é que ela sempre se renova e boas notícias vêm junto a isso =)

Anônimo disse...

Ai, gente, eu sou orfã eterna do "garotas"... me bateu uma nostalgia enorme ao ler esse seu texto, Flavia. Era sensacional, tomara que um dia vcs pensem em voltar... quem sabe, né?

Samantha

Júnior Bueno disse...

Uma fase tão boa, sinto falta daquele site que era minha leitura diária, sinto falta de me perder no arquivo e quando dar conta de si já ser outro dia, sinto falta da internet daquela época e de me ver tão empolgado lendo sobre coisas que eram das Garotas, mas eram também tão minhas. E o Fórum, aquele cortiço italiano em forma de comunidade virtual que reunia gente tão faladeira e risonha? Flá (e Clá e Vivi), saibam que vocês me inspiraram muito na vida e se hoje eu sou um jornaleiro e bloguista, digo, jornalista e blogueiro é porque vocês me mostraram que é possível botar no papel o sorriso que a gente dá com a alma. Um beijo e saudades daquele tempo que, se não volta, pelo menos está aqui na memória, fresquinho como pão quente.

Anônimo disse...

Que saudade do Garotas.. que tempo bom. :-)