quarta-feira, 23 de junho de 2010

Esse mundo é uma bola

Nesses tempos de Copa do Mundo de Futebol, eu grudo na televisão como bala de leite no molar superior. Não só porque adoro assistir jogo de qualquer coisa na TV, mas também porque vejo parte do planeta entrar em campo. Ah, ok, eu sei que não é assim uma graaande parte do planeta que entra em campo. Está mais pra uns 32 times de 22 idiotas cada. Mas a representatividade de culturas ainda me encanta nesse show de imagens. Imagens que não advêm da tecnologia, não, porque estão lá desde que a Copa é Copa.

Sinto alegria de ver o sangue quente dos italianos e dos espanhóis disputar cada lance (e a revolta deles em perder tantos bons lances). Fico animada de notar o esforço de todas as nações africanas e asiáticas - que parecem ter aprendido ontem o que eram aquelas linhas brancas no chão e a coisa redonda a rolar dentro delas, mas ainda assim se mostram dedicadíssimas. Tenho prazer real em perceber até ingleses e alemães, essa gente que é puro contrasenso (tão contidos e sérios e ao mesmo tempo tão brigadores e... bem, tão chegados numa 'breja').

Tenho orgulho do Brasil, não importa o que digam. Fico vendo aqueles rapazes simples que ganham incontáveis sacos de verdinhas mundo afora mesmo tendo nascido numas bibocas tristes que só vendo. Eles são uma tradução clara de seu país, como também são os argentinos (muitos dos quais nasceram em uma semelhante pobreza de dar pena, mas devem ter sido grelhados em alguma churrasqueira do orgulho, porque jamais perdem a fleuma).

Gosto de ver os norte-americanos fingindo que sabem chutar aquela bola, quando na verdade queriam é colocá-la debaixo do sovaco e correr orgulhosamente até a última linha do campo (usando capacete, possivelmente). Gosto de ver os uruguaios: carniceiros, raivosos, mal-intencionados e com uma latinidade especial, de quem jantou um suíço ontem mesmo.

Eu gostei até de ver o jeito de ser e viver dos franceses tão explicitado. O esquadrão bleu botou pra quebrar e lavou um tanque inteiro de roupa suja em público. Uma rusga interna virou outra, que virou outra, que veio à tona, que virou motim, que terminou em um fuá sem precedentes. Se rebeldia fosse esporte, a França era medalha de ouro! E tem coisa mais francesa?

Copa só serve, tecnicamente, pra apresentar ao mundo quem é mesmo o bom da bola. Mas para aqueles que quiserem prestar uma atenção maior, ela pode mostrar bem mais. Pode mostrar o espírito de cada nação presente. Esse, pra mim, é o maior show de imagem.

9 comentários:

Ana Lu disse...

Oi Flávia, entrei no seu blog pela primeira vez hoje. E o primeiro post me convenceu a ficar, amei! Realmente é bem isso mesmo, é muita cultura diferente, e se vc prestar atenção, enxerga muito disso simplesmente no jeito de jogar futebol!
Amei!
Bjos

Gabriela Petrucci disse...

De todos os textos que já li sobre a Copa o seu foi o melhor.
Adorei a descriçãozinha de cada time!


Beijo, Flá!

mihuda disse...

Ó outro gosto em comum. Também adoro ver um jogo rolando na televisão! E Copa pra mim sempre foi emoção. Quando era mais nova porque significava o melhor pré-férias e hoje em dia porque me divirto em assistir, como você mesma colocou, a maneira de cada nação se portar.
Curto esta ideia de mescla de cultura, mas a treta nesta edição da Copa é tanta, pessoal da França quase se pegando, o da Austrália uns 2 passos antes da atual fase da França. Coréia do Norte no dilema entre desertores ou não. Dunga xingando repórteres... um fuá!
Mas não adianta me emociono e choro, quando o povo que ganha chora e os que perdem mais ainda.
beijinhos

Moniquinha disse...

Er..

e apreciar os moços bonitos,tb conta?rs
essa copa está recheada deles..rs

no mais,belo texto,como sempre.

Moniquinha disse...

Er..

e apreciar os moços bonitos,tb conta?rs
essa copa está recheada deles..rs

no mais,belo texto,como sempre.

Dri_ disse...

E eu adoro reparar nos uniformes kkkkkk

Fabiana disse...

Lindo texto!


Sem contar que é o esporte mais "revolucionário" do futebol, onde os mais pobres derrubam os mais ricos.

M-ly disse...

Só na Copa eu gosto de assistir futubel! Não tenho paciência para copa do Brasil, das confederações, européia e outras mais, desligo logo a tv ou mudo de canal. xD

Mas na Copa é diferente, talvez pq eu assistisse os jogos com meu pai. Ele torcia sempre contra o Brasil e eu adorava isso... hUUHuh... Ele torcia pra Holanda (pq o avô dele era holandês. Ele só gostava do Taffarel.

E confesso que eu só entendo as regras do jogo durante a copa, pq depois eu esqueço! XD

Mas adoro analisar os times assim como vc os descreveu. E torço mais ainda para que eles direcionem as câmeras para os jogadores mais bonitões, né! =D

A Sócia da Light disse...

A-há, estava demorando pras moçoilas da área trazerem os bonitões à tona, né? Rss!!

Pois gente, é como uma amiga minha diz: "Flá, você fica meio sapatona durante a Copa, né?". Muito desclassificadamente, ela diz que eu só presto atenção no que não interessa, porque muuuito raramente me pego comentando sobre a beleza dos moços.

Mas o que eu posso fazer? Bonito mesmo é o Dono da Casa - apesar de ele estar mais pra cinturinha de Jabulani do que pra abdomen de C.Ronaldo. :-D