segunda-feira, 28 de junho de 2010

Meninos, meninas... quem tá contando?

O tempo da gravidez é legal por muitos motivos. E meio pentelho por outros tantos. Falemos desses últimos, muito mais pitorescos!

O caso nem são os enjôos do início, a azia dos meados ou a circunferência de rolha de poço do final. O caso mais grave são as pessoas ao redor mesmo. Não todas, lógico. A maioria, sejamos justos, é bacana demais - sempre dando força pra que os 9 meses corram bem e alegres. Mas é que tem gente...

Bom, é assim: tem gente que sempre sabe o que dizer (pra animar e engrandecer a coisa toda); tem gente que nunca sabe o que dizer (principalmente nos episódios ruins, e aí apenas se calam, muito compreensível); e tem gente que só diz merda (com o perdão do meu francês).

Parece que eu sou meio para-raios dessa última turminha - e toca ouvir histórias escabrosas, conselhos estúpidos e dicas dispensáveis de toda sorte. Por exemplo: teve uma que perguntou de quantos meses eu estava. "Cinco meses", disse contente. E então ela engatou um "ixi... mas sabe que uma conhecida minha perdeu o bebê justo nesse período, quando pensou que todo o perigo já tinha passado?". Retrucar o quê, né?

Têm aqueles que me dizem pra não prender a chave na cintura da calça como sempre faço, porque isso faz o nenê nascer com lábio leporino (?). Têm aqueles que me dizem pra mimar bem a Sabrina, senão ela vai ficar com ciúmes da irmã e isso fica pra sempre "marcado no psicológico dela" (??). Eu explico que "o psicológico" da Sá é muito mais evoluído que isso. Mas eles não querem saber.

Essas pessoas só querem é falar mesmo. Como um desabafo, uma extravasada, uma erupção de sabedoria torta, eu acho. E os que me deixam mais incrédula são os que comentam sobre o sexo da criança.

É que assim que eles perguntam e eu respondo "é menina", costumo ouvir uma saraivada de coisas estranhas. Muitos já vão até meio de chofre e se dividem entre "ahh... você preferia um menino, né, por já ter uma menina?" e "ahh... tudo bem, o próximo vem menino! Você vai tentar um menino?".

NÃO ENTENDO esse negócio de "tentar" o sexo oposto ao previamente obtido. Veja, não é uma loteria, que demanda muita perseverança, ou a compra de um carro novo! Eu não tinha uma minivan e agora vou "tentar" um esportvivo! Eu tive uma menina - linda, doce, esperta e que me ensinou tudo de melhor - e fiquei grávida de novo, só isso. Um menino me deixaria muito feliz, seria meu filho querido do mesmo jeito. E outra menininha... bem, eu considero é sorte demais.

Mania do povo é achar que vivemos na Arca do Noé, com todo mundo necessitando de pares e essa simetria tola. Eu não preciso. Não fico nem julgando aqueles que tem uma prole de seis garotos e ainda acham ponderado "tentar uma menina", mas... sério, isso é necessário? Ou devemos curtir os filhos que vierem, do modo que vierem, pelos melhores motivos e num volume que sejamos hábeis pra prover, cuidar e ensinar?

Para esses, só posso dizer uma coisa: criar meninos e criar meninas não precisa ser tão diferente assim - e, portanto, um desafio a cumprir em "tentativas". Bom mesmo é curtir as peculiaridades de cada criança, que sempre sempre sempre serão únicas, cada qual no seu tempo. Ah, e também posso dizer que também seria bom deixar as mães passarem por tudo isso, da barriga em diante, sem ouvir muitas besteiras. Elas realmente não precisam dos enjôos, da azia, do peso extra e ainda mais dessas barbaridades, né não?

11 comentários:

M-ly disse...

HAHAHA... Concordo plenamente com tudo o que disse (escreveu). Minha tia mora conosco e recentemente teve uma menininha. Agora ela tem quase 2 meses.Uma fofura, apesar dos choros durante as madrugadas! XD

Mas durante a gravidez dela ouvíamos cada história dos vizinhos e conhecidos. O sexo da criança, por exemplo, toda vez q ela dizia q era menina, o pessoal falava: "O pai deve ter ficado um pouco triste, né! 1º filho e logo menina! Mas na próxima vem um meninão pra brincar com ele!".

Quer dizer, que o pai ia deixar a menina de lado por ser menina?! Ahhh me poupe!! Eu saía logo de perto e nem fazia sala pra essas pessoas!

Ninguém fala pra vc que a Sabrina vai ter com quem brincar de bonecas no momento que vc tiver ocupada, que ela vai ensinar muitas coisas para Olívia (achei o nome lindo) e que o Dono da Casa é o único rei da casa, né?! HUhuuh...

Aqui em casa éramos assim tbm, minha mãe, eu e minha irmã! Minha mãe tbm ouviu muita história! ^^'' Meu pai dizia q era o rei e nós éramos as princesas! hahahah... Minha irmã levou a sério isso por um tempo. XD

Nanael Soubaim disse...

Diga que és seguidora da Grande Ancestral Irmandade dos Guardiões do Pergaminho e que o Druida Soubaim recomendou não revelar detalhes de sua gestação para estranhos, e que o obstetra guardião Kaiser Von Hauss já está cuidando para que tudo saia na mais santa paz... Se não der certo, mande calar a boca mesmo.

Spaf disse...

Essa da chave na cintura dar lábio leporino foi triste...
Até tento respeitar essas pessoas que acreditam em simpatias e coisas do gênero, mas o pessoal solta umas de vez em quando que dá vontade de mandar a pessoa pegar um ônibus de volta pra idade média.

Ninaaa . disse...

O que vem a ser um lábio leporino, pelo amor de Deus? HASIUHASIUHIAUSHIUASHUISA. Enfim, é melhor deixar pra lá. Eu heein. Beijos.

Dri_ disse...

E quando começam a falar essas previsões macabras "do bem" colocando a mão na barriga da gente???
Aí sim eu era superticiosa!

Arrancava aquela mão asquerosa da minha barriga sem a menor cerimônia!

Flor, aguenta, aguenta firme :)

Mari Z. disse...

Flá, minha flor, passei um tempinho sem entrar aqui e dou de cara com três textos fantásticos! O meu TOC anda brigando com a falta de tempo, então vou comentar sobe os três rapidamente aqui neste mesmo espaço:

1- O comentário da Sabrina sobre Deus foi uma das coisas mais doces que eu li nos últimos tempos. E depois tem gente que diz que criança não entende de nada. Faz favor...

2- Belo texto sobre a Copa! Há muito mais coisas interessantes a se analisar nos times do que o futebol em si, um tanquinho bem definido ou um rostinho bonito. Até porque o Ballack nem foi pra essa Copa. Rá, não resisti!

3- Desconfiômetro é mesmo uma coisa sem limite. E tem gente que quando vê uma moça grávida, então... afe. Solta todo tipo de besteira possível mesmo. Mas o melhor é abstrair e pensar em gatinhos ronronantes enquanto o infeliz disserta sobre a crucialidade do sexo do bebê ou sobre lábio leporino (essa desculpa da chave na cintura foi a melhor!).

Beijos, querida! E vamos marcar um outro almocinho logo, logo? ;-)

Beijocas,

Mari.

A Sócia da Light disse...

M-ly, eu nem sei quantas vezes já me perguntaram isso, se o Dono da Casa "está sentido" por ser menina. Mal sabem esses bocós... a festa que as meninas dessa casa fazem quando ele chega não o faria querer nada diferente, ele avisa. :-D

N., só não mando calar a boca porque não quero entrar num corpo a corpo - estando eu com um corpo tão lento.

Spaf, não é de matar? Superstição é uma coisa, cretinice é outra, certo?

(Aproveitando, Nina, lábio leporino é aquela abertura com a qual alguns bebês nascem, uma má formação no palato que às vezes compromete até a fala e necessita algumas cirurgias pra ajeitar. Enfim, é ruim, mas consertável - e não é causado por chaves presas nas calças, isso eu garanto!).

Dri, eu aguento, mas os céus sabem o quanto me custa, viu... Mão na barriga, aliás, só pros íntimos, hein??

Ô, Princesa do TOC (porque a Rainha sou eu): almoço semana que vem, tá? Combinamos! ;-]

mihuda disse...

Gente, que coisas mais feias e absurdas. Não sabia que gravidez tinha dessas. Tem gente que não se manca e quer "participar" de todo e qualquer jeito, né?
Minha irmã, na verdade a família inteira sempre fala que tem medo de quando eu ficar grávida. O povo em casa me acha geniosa e tem medo do que vou "virar" quando tiver um passageiro. Já eu me acho uma banana, mas viro bicho quando um ser querido é "criticado", então espero ter a sua calma para lidar com situações deste tipo.
A idéia de "qualquer" um querendo colocar a mão na minha barriga me deu arrepios... :|

Moniquinha disse...

Bem,
sou do tipo que não aguentou calada nenhum tipo de besteira,fui uma sem educação com quem me dizia
bobagens,tudo pq acompanhei as agruras da minha irmã + velha e prometi a mi memso que não aguentaria calada.
Mesmo assim,ouvi cada coisa!aff...

Bjos em todos.

Anônimo disse...

Eu ja ouvi essa sem estar gravida: Mas vc teve taaantos filhos e nenhum saiu com olhos azuis? A minha filha nasceu, ela eh tudo que vc sempre quis um dia"
(Tem emotico vomitando?)
Essa do labio foi de lascar, eu teria entrado numa fist fight! Grrr

Miquenta

Marcelo disse...

Tetxo velho, mas não resisto a comentar: perdão do meu francês é reminiscência de Ferris Bueller, não? Nunca entendi essa expressão, coisas do meu bad english.