sexta-feira, 16 de julho de 2010

Respeitável público, bem-vindos ao espetáculo!

Vida de mãe é assim como... como... como comandar um circo. É sério.

São dias e mais dias trabalhando como malabarista, a princípio. A gente fala ao telefone sobre trabalho enquanto faz a lista de compras, nana o nenê no carrinho com o pé e mexe a panela de arroz com a mão que sobra. A gente cuida do fluxo diário da casa, coordena as atividades escolares da molecada, recebe e despacha entregadores de produtos, frita o peixe e olha o gato ao mesmo tempo. Os pratos - ou lenços, ou espadas, ou bolas - estão constantemente no ar pedindo pra serem mantidos assim, em movimento. Por vezes um despenca, e então o público grita aquele "óóó!" indignado. E emburra um pouco a mãe-malabarista.

Para essas horas temos a outra faceta, a de domadoras de leões. Muitas vezes já pensei em apanhar cadeira e chicote pra manter o povo faminto ou irado há uma distância segura de mim. Mas é preciso mais que isso, é preciso conquistar a confiança de todos na base do pulso firme, da voz mandona e do afago de recompensa. Dando certo, eles passam a deixar que eu coloque a cabeça na boca deles.

Mas, confiança conquistada, tem aquele porém: é preciso manter o padrão. E toca andar na corda bamba todos os dias, equilibrando a chatice com os gracejos, a ordem com o conselho e assim por diante. Chegando na outra ponta do fio, tudo bem; se acontecer a queda... bom, eu espero que o pessoal entenda e me dê aí a lambuja de uma rede de segurança.

É preciso ser um pouco contorcionista para cuidar de tudo com habilidade e ainda ver o pessoal sorrir. E é sempre bom fazer isso com a delicadeza de uma bailarina, pra não ser chamada depois de canhão-humano. Mesmo que, de vez em quando, o que a gente se sinta mesmo é... ah, meio palhaça.


Hoje tem marmelada? Todo dia tem, sim senhor!

5 comentários:

Nanael Soubaim disse...

Há um Fórum inteiro para pegá-la e devolvê-la ao arame, sem um arranhão sequer. Pulso firme, Mamma!

Moniquinha disse...

Eu smepre digo que mãe é tudo e mais um pouco,incrível comoa gente consegue,vai ver ta no dna e é ativado qdo a gente vira mãe,asim como várias outras coisas...rs

Moniquinha disse...

Eu smepre digo que mãe é tudo e mais um pouco,incrível comoa gente consegue,vai ver ta no dna e é ativado qdo a gente vira mãe,asim como várias outras coisas...rs

Ninaaa . disse...

há, boa sorte querida

Daniele disse...

Ah, Flá, mas além das agruras do picadeiro, tem todo o fascínio da vida de artista q vc anota por aqui. :) bjocas!