segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Cadê Passione?

Tudo bem, eu me sinto menos brasileira nessa hora. É que se tornou um traço da nossa nacionalidade curtir uma novelinha. E eu curtia, viu? Eu curtia MUITO ver as ruindades de Odete Roitmann e os porres de Heleninha; fiquei suando frio também pra saber se a Sinhá Moça ia soltar os escravos ou apanhar do pai malvado; e me peguei sonhando com Rei e Rico naquela novela em que eles, ai que vexame, "davam uns coelhos".

Mas tudo isso é muito antigo, tem sete quilos de poeira nessas fitas (sim, fitas, ninguém previa o HDTV no meu tempo). Hoje - na verdade há mais de 10 anos - eu não me pego com novela. Eu mal sei quem é quem ou o nome da mais nova estrelinha global. E daí notei que eu só tiro umas lasquinhas das novelas por causa da minha mãe.

É que eu nem sei qual o nome da trama que está no ar, mas Dona Conceição sabe. Todo "FIM", ela jura que é a última novela que acompanha. Cascata. Na próxima lá está ela pedindo "vocês vão assistir alguma coisa ou eu posso por na novela?". E ela sabe que pode.

Foi só por causa disso que eu soube quem eram a Flora e... a nêmesis dela era quem mesmo, a Claudia Raia mais gordinha? Bom, a novela da Flora e da Claudia Raia mais gordinha virou sucesso aqui, porque acontecia coisa, aparentemente, todo santo capítulo. Se minha mãe demorava dois dias pra me visitar, podia apostar que mais dois do elenco já tinham morrido, sumido ou estavam em cana.

E a coisa piorou com essa "Passione". Não entendi bem o mote da novela, porque minha atenção ficou pregada e chocada com o péssimo sotaque da Moóca de Tony "The Bear" Ramos & Cia. Eram italianos que vieram pro Brasil... pra que, mesmo? Moravam na Toscana e vieram comer grama aqui na capital paulista por que, dio santo benedeto??

Daí tinha alguma coisa também com a filha da Regina Duarte, a filha da Ângela Leal e aquele cara que eu não suporto, o do olho azul que só faz papel de demente (e faz mal, porque Tonho da Lua ganhava de mil). Parecia um triângulo amoroso, mas era falatório demais e roupa de menos e eu ignorei - até porque, sério, um núcleo de novela que conta com o Chico Cuoco não é pra mim. Eu tenho medo do Chico Cuoco. Ele parece mordomo de mansão mal-assombrada.

Tinha também uns casos lá com o núcleo rico. Fernandona Montenegro nunca arregalou tanto o olho em uma novela, quase precisou de uma plástica pra soltar as pálpebras! Todo dia eu olhava e estava lá Fernandona, preocupadíssima, arregaladíssima! É novela ou o programa do Datena?

Bom, mas o programa do Datena perdia em violência de toda sorte, aparentemente, daí a cara de susto da Fernandona. Ela tinha uns três filhos, pelo que entendi: um escroque, aquele sujeito que tomava conta da "Casa das Sete Mulheres", a Playmobil, que só zoava os casais apaixonados, e o Marcelo Antony com disfunção sexual. Um pior que o outro, não era à toa o olhão da Fernandona. E orbitando a pobre tinha também uma renca de outros velhinhos, desde o Elias Gleiser até aquele senhor que carregou a cruz no "Pagador de Promessas" Versão 1. Uma velharada bem safada, aliás. Ficaram se pegando no final, gente!

Novela confusa que não me deixou entender nada, "Passione" tinha dois vilões, né? A Ximenes e o Giane. Lindos, maus e canastrões ATÉ! Sério, quem disse pro Giane que ele era bom ator tinha que assistir peça de teatro com ele toda noite como punição. E o mesmo pra Clara-filha-da-Flora. Menina ruim, viu. Crível como Ivete Sangalo em comercial de molho de tomate.

O que eu gostava mesmo em "Passione" era a abertura. Gostava da música e da arte de Vik Muniz. E aí, né, depois de cantarolar esse bocadito... assisti uns punhados de "Passione". Mas vou tentar evitar essa que vai substitui-la, essa com o ex-namorado da Tiazinha e aquela moça loira bem bonita que é uma mala quando dá entrevista. Vou *tentar* evitar. Porque sabe, né, eu não sou mais noveleira, mas com Dona Conceição aqui na área... "Eu jurei que não ia mais ver novela, então só vou dar uma espiada no primeiro capítulo... Pode?". Pode, mãe.


Eu só acreditaria se eles fossem vilões em "Malhação"...

8 comentários:

Fabiana disse...

"Eu tenho medo do Chico Cuoco. Ele parece mordomo de mansão mal-assombrada."


Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

Identificação total com o textos! Total.

Flávia, quantas pérolas. Essas novelas de hoje, menina, não são como as de antigamente. Ou será que a gente não tinha senso crítico? Porque eu me lembro de novela que eu assistia quando tinha 5, 6 anos.

Ah, e a abertura era tão genial, né? Amo o Vick Muniz, até os alunos comentavam, mas eu só assisti esses dias. Minha sogra se espantou comigo, né, uma alienígena que nunca tinha assistido a abertura da novela. Mas em tempos de banda larga e 60 canais, quem precisa de Globo?

A Sócia da Light disse...

Não são mesmo, Fabi, novela de hoje não tem quase nada a ver com as de antigamente. Bom, começa com o palavreado, né? Pode falar tudo agora em novela!! Beijo na boca de hômi com hômi e mulé com mulé não pode, mas falar todo tipo de chucrice, aí pode.

Bons tempos de "Fera Ferida", "Top Model", "Brega e Chique"... E da saudosa "Vale Tudo", claro, que eu sou chegada numa vendedora de sanduíche natural que vira megaempresária. hahaha!

Eu também sou alienada dos 120 canais (pacote de preço antigo!), não liga, viu? A gente não sabe quem é Kaíke Brito, mas a gente sabe tudo de Discovery, History e Si-Fi Channel. ;-]

Nanael Soubaim disse...

Italianos de verdade tinham "Os Imigrantes" e "Pão-Pão Beijo-Beijo", embora o título desta tenha me deixado cabreiro no começo. A Falastrone eu não vi, como não vejo novela há anos, não vale mais a minha audiência. O Tony Ramos então teria sido melhor aproveitado em um papel como "Ursinhos Carinhosos" ou o Snarf dos Thunder Cats.

Quanto ao Cuoco, ele tem até a voz perfeita para dizer "Aaaaaaaah! Sim, Senhora Adams!".

Mary Poppins disse...

É na hora da novela q eu apelava para o querido Garotas que dizem Ni e era óóótemo! O melhor blog p/ se matar trabalho e me poupar desses sotaques mequetrefes, mordomos do mal etc hahahaha
bjs ;)

Daniele disse...

addoooooooro quando encontro um ser tão demente (demente?, hum, corrijo, tão normal) quanto eu..porque, convenhamos, o cuoco é de dar medo, a filha da ângela leal magrinha e falando italiano é de dar medo e claro, você esqueceu que a fernadona montenegro arregalava os olhos porque além de do filho escroque, da doida que atazanava os casais e do antony maconha com disfunção para sexo sujo, ela também era mãe de quem de quem de quem? Tony bear TOTÖ ramos...

é ou não é para arregalar os olhos...

confesso: assisti 4 capitulos da novela. O primeiro; o do dia que o totó morreu; o do dia do segredo do antony e claro, o último... e praticamente estou pronta para falar da novela inteira. rs

beijocas, adoro passar por aqui.

Marcelo disse...

Adorei esse texto, rachei com vc chamando a sei-lá-quem de Playmobil! Eu assisti só o último capítulo e entendi tudo, aqui em casa ninguém aguenta mais novela, exceto a das 7, que minha mãe assiste.

Quanto ao Cuoco, se vc não viu a imitação de seus dotes dramáticos pelo Beto Hora no Jô, corre no Youtube: vale a pena!

Monique disse...

Deu uma pontinha de lembrança do Garotas lendo esse texto, Flá. ^.^ Muito bom. Melhor observação ever essa sobre o Francisco Cuoco. E segunda melhor a sobre a "atuação" do Giane.

nina . disse...

Ri MUUUUUUITO, kkkkkkkk. Sério, esse post foi incrível. Minha mãe não me deixa ver novela até hoje, haha. Santa mãezinha. Mas enfim, tem um meme lá no meu blog pra você. Ficaria muito feliz se você pudesse dar uma olhada e responder.
http://temnomenenhumtwo.blogspot.com/

Beijos.