quinta-feira, 6 de maio de 2010

No DVD e no coração

Desde muito pequenininha, a Sabrina revelou um gosto especial - e meio viciado - por filmes. Não, ela nunca foi e ainda não é uma telemaníaca (como a Sócia da Light aqui, diga-se). Ela curte os desenhos, mas os troca fácil por outra brincadeira. Já os filmes... a menina gruda naquelas caixinhas e não tem quem desvie a atenção. Por isso a DVDteca da Sabrina é assim, uma imensidão.

Eu e o Dono da Casa achamos legal. Primeiro, porque nós também somos bem chegados num filme. Segundo, porque a Sasá não parece ficar apenas hipnotizada pela tela; ela parece se envolver de verdade, querer entender cada detalhe das histórias, se emocionar com elas e, assim, mesmo no mundo da fantasia, tirar ótimas conclusões.

Porque filme bom pra criança é filme com mensagem. Tudo bem, o Pica-Pau ainda é rei por aqui (e a gente ainda se mata de rir com bigornas na cabeça, bruxas incendiadas e gente lançada pela cachoeira num barril), mas também é bom mostrar alguma coisa que não incentive o uso de objetos perfuro-cortantes, vai. Daí entram em cena os filminhos mais modernos.

Hoje em dia, as histórias lançadas no cinema e depois no DVD para a molecada são muito mais caretinhas, sim. Mas também podem ser muito, muito engraçadas, criativas e, de quebra, educativas. Porque, pode crer, os pequenos prestam mais atenção quando o panda balofo é quem dá seu recado de vida.

Sabendo disso, coloco abaixo três dicas da Sabrina. São três dos DVDs que ela mais adora - e que servem como presente para essa faixa das criancinhas ainda pequenas, mas muito espertinhas.

Pooh e o Efalante
É de uma doçura tão docinha que gente com diabetes talvez não possa ver. Mas é uma graça. O traço desses desenhos do manhoso e abestalhado Ursinho Pooh (ou Puff, pra quem é do meu tempo) são uma pintura desde que surgiram, há décadas. Na história recente, porém, o Pooh é secundário. Quem brilha são Guru, o canguru mirim, e Bolota, um Efalante (não me perguntem). A amizade improvável entre os dois é um encanto e um alerta para as crianças menores - e ainda rende um roteiro divertido.

Turma da Mônica - Uma Aventura no Tempo
Sabrina ainda não se liga muito nos gibis da Mônica porque as histórias em quadrinhos ainda não são bem compreendidas em forma e ironia por ela. Mas a forma e ironia do desenho encenado, esses pegam a mocinha de jeito. Ela adora o imbróglio armado pela turma, que precisa viajar por épocas distintas como a pré-história e o futuro espacial para recuperar os elementos água, terra, fogo e ar. Cebolinha tentando se livrar da prisão cuja palavra-chave é Cabeleira Negra - que ele não sabe dizer, porque só sai "Cabeleila Negla" - é mesmo um sarro.

Horton e o Mundo dos Quem
É um dos preferidos da Sasá - mas, fica entre nós... é um dos meus preferidos também (Dr. Seuss rules). Porque é simplesmente hilário em forma, dublagem, texto e música. Horton é um elefante que, de posse de uma flor que aloja um grão, nota que existe gente morando ali. Ele não vê os Quem, porque eles são diminutos, mas ele os escuta. Só ele escuta, e todos duvidam da sanidade do Horton, que defende o grão a todo custo. E como diz o próprio paquiderme, "uma pessoa é uma pessoa, não importa o tamanho". Tem coisa melhor de se ensinar nos dias de hoje? Principalmente para gente com pouco tamanho?

12 comentários:

mihuda disse...

"gente lançada pela cachoeira num barril" yay |o| hahaha - adoro esta cena do Pica-Pau! :D
A lista tá ótema!
Sempre muito bom saber das dicas da Sasá, porque uma carta destas na manga não tem preço! hahaha

mihuda disse...

ps: vou em busca do Horton e o Mundo dos Quem, porque eu não tenho vergonha nenhuma em dizer que adoro filmes "infantis"! :D

A Sócia da Light disse...

Eu aconselho firmemente a compra, paoolitcha! E olha que é filme que não tem crise em ver dublado ou no original, com criança ou sem. No original, tem as sensacionais vozes de Steve Carell como o prefeito piradinho e Jim Carrey como o Horton. E a dublagem é divertidíssima, com o ponto alto na música final - que eu cantarolo diariamente! :-D

Se achar no YTube, coloco aqui depois. Porque vale.

Moni disse...

Entao esse filme é para mim! vou assistir e mostrar para todo mundo aprender que nao importa o tamanho! Tks

A Sócia da Light disse...

Hahaha! Boa, Moni! Assista mesmo e esfregue na cara de todos as palavras do elefante.

Achei só o trailer original - muuuito bom. Uma palhinha do quanto é incrível:

http://www.youtube.com/watch?v=m4-uZ3eORKg&feature=related

Dri_ disse...

Esse do Guru e o Efalante é delicioso! O Victor também adora!

E lá em casa, quando o rapazinho começa a dizer que vai "colocar fogo", "amarrar alguém na árvore", e "dar um chute na bunda", é hora de esconder o PicaPau e deixar apenas os Puff, Timoty e Mickey ao alcance dele.


:;

Paula Baltazar disse...

Sou testemunha ocular do quanto Sabrina ama filmes desde pequenininha.
Uma das lembranças mais divertidas que tenho dela é do dia em que ela quis mostrar tooooda a coleção de dvds prá mim e pro Ric!
;-)

Nanael Soubaim disse...

Em breve ela cantará "Moon River" com o Kanangô tocando o violão.

Moniquinha disse...

Horton e o mundo dos quem,marido levou os meninos ao cinema e adorou,só assisti bem depois e tb,amei!!

Aliás,adoro filmes infantis,esses dias,Murilo não sossegou eqto eu não assisti Up,ele se segurou para não contar o filme,coisa que ele faz em uma frase..rs

Josiane disse...

Anotadissimo.
Os maninhos e a sombrinhazinha vão se divertir.
Valeu Flá.

viviane disse...

Tenho dois filhos em casa e minha familia toda me repreende porque eles são viciados nesses filmes infantis.Pois é, Pica Pau aqui tambem é lei,mas os meninos tambem veem as mensagens de amizade nos filmes da Barbie,amaram Horton e o Mundo dos Quem e tem uma imensidão de coisas que eles olham,falam,repetem e as vezes citam no dia-a-dia quando veem uma cena que podem ser ligada ao que assistiram.
Outro dia tava vendo um filme de drama coreano e me envolvi tanto na história que esqueci que meu filho mais velho ( de 8 anos de idade ) tava atrá de mim. Num determinado momento do filme nem eu ou meu marido contemos as lágrimas pois o casal havia se separado e a carta de despedida era muito comovente, e quando me viro pra enxugar as lágrimas, quem eu pego chorando? Meu marido e filho,solidários com a dor do rapaz!
Depois disso percebi que mesmo pra idade dele, ele já sabe muito mais que eu há umas décadas atrás.

Veja, se tiver tempo, Kung Fu Panda.
A história passa uma linda mensagem que pra ser especial você as vezes só precisa de esforço e não de um ''ingrediente especial'' ou de um milagre.

Luciana disse...

Aqui em casa a galerinha também ama um filme! Esse da turma da Mônica é um dos preferidos, e quando assistimos, ouvimos o Luan cantar "Eu preciso de uma máquina do tempoooooo" por uma semana.

Não sei vocês, mas aqui em casa somos fãzocas de Toy Story e estamos em contagem regressiva pro 3!!!

Beijocas.